SUCESSOS NACIONAIS DA WARNER BROS. PICTURES SÃO VENCEDORES NO GRANDE PRÊMIO DE CINEMA BRASILEIRO

Bingo – O Rei das Manhãs, dirigido por Daniel Rezende e protagonizado por Vladimir Brichta, foi destaque no Grande Prêmio de Cinema Brasileiro. O longa, que é uma produção da Gullane em associação com a Empyrean e distribuição Warner Bros. Pictures, venceu 8 categorias entre 15 indicações:

  • Melhor Longa-metragem de ficção
  • Melhor Ator – Vladimir Brichta
  • Melhor Ator Coadjuvante – Augusto Madeira
  • Melhor Direção de Fotografia – Lula Carvalho
  • Melhor Direção de Arte – Cássio Amarante
  • Melhor Figurino – Verônica Julian
  • Melhor Maquiagem – Anna Van Steen
  • Melhor Montagem (Ficção) – Márcio Hashimoto
  • Voto Popular – Longa-metragem brasileiro

Já o filme Divórcio, dirigido por Pedro Amorim e estrelado por Murilo Benício e Camila Morgado, venceu a categoria Melhor Comédia. O longa é uma produção Filmland Internacional e distribuição Warner Bros. Pictures, que também é coprodutora do longa.

A premiação, realizada ontem, 18 de setembro, foi disputada entre 36 longas e 20 curtas nacionais, além de cinco longas estrangeiros, que concorrem ao Troféu Grande Otelo em 25 categorias.

Sobre o Bingo – O Rei das Manhãs

Dirigido por Daniel Rezende, indicado ao Oscar por “Cidade de Deus” e premiado montador de “Tropa de Elite 2”, “Diários de Motocicleta”, com roteiro de Luiz Bolognesi (“Bicho de Sete Cabeças”, “Uma História de Amor e Fúria” e “As Melhores Coisas do Mundo”) e com fotografia de Lula Carvalho (“As Tartarugas Ninja”, “Robocop”),Bingo – O Rei das Manhãs é uma viagem nostálgica e divertida – repleta de ironia e humor ácido – à cultura pop da televisão brasileira dos anos 80.

Inspirado na vida do ator e apresentador Arlindo Barreto, o filme, estrelado por Vladimir Brichta, Leandra Leal, Emanuelle Araújo, Ana Lúcia Torre, Tainá Muller, Augusto Madeira e com a participação de Domingos Montagner e Pedro Bial, narra as desventuras de Augusto (Vladimir), um artista que sonha em encontrar seu lugar sob os holofotes e que se depara com sua grande chance ao se tornar “Bingo”, um palhaço apresentador de um programa infantil que é sucesso absoluto no Brasil. Porém, uma cláusula no contrato não permite revelar quem é o homem por trás da maquiagem e Augusto, ou o novo “Rei das Manhãs”, se transforma no anônimo mais famoso do Brasil.

Debochado, o ex-astro de pornochanchadas e agora apresentador conquista a garotada e chega a liderança da audiência nas manhãs ao mesmo tempo em que mergulha em uma vida de excessos, que o afasta de seu filho, a única criança que o conhece de verdade. Uma história incrível – e surreal – ambientada numa roupagem pop e exagerada dos bastidores da televisão dos anos 80.

O filme tem produção de Caio Gullane e Fabiano Gullane da Gullane e Débora Ivanov em associação com Dan Klabin da Empyrean e é coproduzido e foi distribuído pela Warner Bros. Pictures.

 

Sobre o Divórcio

Noeli (Camila Morgado) e Júlio (Murilo Benício) são um casal humilde que enriquece quando inventam o molho de tomate Juno, que se torna um sucesso nacional. Com o passar dos anos, já donos de uma grande empresa e com muito dinheiro, os dois se distanciam. E um incidente na estrada é a gota d’água para a separação. Enquanto buscam o melhor advogado para defender o patrimônio, o ex-casal se envolve em um processo de divórcio cheio de confusões e momentos hilários.

Divórcio também traz no elenco Thelmo Fernandes (Sob Pressão) como Milton, amigo que dá os piores conselhos para Júlio, e Luciana Paes (TOC – Transtornada, Obsessiva, Compulsiva) como Sofia, melhor amiga sem noção de Noeli. André Mattos, Ângela Dippe, Cynthia Falabella, Bruna Tornarelli, Gustavo Vaz, Robson Nunes, Antônio Petrin, Lu Grimaldi e Jonathan Weel completam o elenco que traz ainda as participações especiais de Sabrina Sato e Paulinho Serra.

O longa marca a primeira parceria entre o diretor Pedro Amorim e o produtor LG Tubaldini Jr., que assina a produção ao lado de André Skaf, bem como Paulo Cursino, roteirista de comédias de sucesso, como “De Pernas Pro Ar” e “Até que a Sorte nos Separe”.