Pânico na Band: o dia em que Frank Miller criou o Batman

Pânico na Band: o dia em que Frank Miller criou o Batman

Pânico na TV Band, promissor de tantos quadros polêmicos em volta de tantos anos na televisão trouxe mais uma vez outra matéria decepcionante, dessa vez com alvo a Comic Con Experience, a maior convenção nerd/geek da América Latina.

Saindo da falta de profissionalismo em dizer que a lenda Frank fucking Miller seria o criador de Batman (Bob Kane e Bill Finger se reviraram em seus caixões) e Wolverine, migrando ao preconceito em diversos níveis, seja com o público de fato nerd ao machismo.

Apresentado por um dupla de novatos no programa, a ideia inicial era de realmente tumultuar com o público da convenção. O constrangimento a todos veio quando a cosplayer Myo Tsubasa vestida de Estelar (Starfire de Os Jovens Titãs – DC comics) foi lambida pelo “repórter” ontem (dia 06) mesmo quando pedia para que não tocassem na sua pele já que estava toda coberta de tinta laranja.

A cosplayer entrevistada reclamou com total razão em sua rede social:

Venho aqui depois de um dia ultra cansativo na CCXP, INFELIZMENTE fazendo uma postagem de extremo desgosto. Mas não é com o evento! Meu desgosto é com a equipe da band que fazia a cobertura do evento filmando, sei lá eu se era ao vivo ou não.
Estava andando com um amigo que encontrei de Robin, e estávamos próximos à entrada do evento. Gente, hoje é sábado, quem foi sabe que tava empacotado de lotado, e quem não foi deve imaginar. Eu já estava passando mal mesmo de calor (motivo pelo qual tirei o cosplay super cedo, mas vou usá-lo amanhã de novo). Beleza.
Me aparece um homem e uma menina, caracterizados já de uma forma ridícula, e nos PUXAM com a maior grosseria do mundo, sem nos perguntar se queríamos dar alguma entrevista ou fazer aparição, simplesmente nos agarraram grosseiramente pra frente de uma câmera com uma luz absurda de intensa já na nossa cara.
Lembrando que: eu passei 3 horas me vestindo nesse cosplay, eu estava INTEIRAMENTE pintada de laranja, com a SCLERA que já doia o olho etc. todos que tiraram fotos comigo, e foi gente PRA CACETE, eu só pedia para não encostar na minha pele por conta da tinta. Simples: não queria suja-los, e nem que minha tinta saísse.
Acontece que meu amigo já demonstrava sinais de desconforto com isso, e ele não conseguia se largar do sujeito nojento enquanto a menina me agarrava. Falaram besteiras para ele das quais não me lembro direito, mas aí quando aí a menina começou a perguntar sobre meu cosplay, já num tom de deboche. Perguntou quem era, e eu respondi: Estelar, dos Jovens Titãs, na maior boa possível, sorrindo pra câmera.
Então eles me pedem para ir um pouco à frente e dar uma “giradinha” pra câmera, o que eu fiz sem cerimônia. E aí recebi o seguinte comentário do SUÍNO que estava agarrando meu amigo:
“Parece aqueles bronzeados artificiais de panycat quando dá errado” Aí minha paciência já estava quase no zero, se já não estava.
Tentei relevar, até que NOVAMENTE, A CRIATURA IGNÓBIL ME DÁ UMA DEDADA NA MINHA PELE PRA TIRAR MINHA TINTA, E LOGO EM SEGUIDA METE A LÍNGUA NOJENTA EM MIM. ME LAMBEU.
Não tem palavras que descrevam o ódio e o nojo que me bateram na hora. Que coisa escrota, repugnante. Invasão de privacidade, falta de respeito. NOJO.
Só digo uma coisa: depois dessa e da UOL, Já tá na cara que devemos EXCLUIR esse tipo de mídia de eventos e afins. Não damos duro e nos dedicamos pra quando queremos nos divertir, recebermos esse tipo de gente no espaço que foi feito para nós.
Amanhã estarei lá novamente de Estelar, e se eu ver nem que se for a sombra desses sujeitos, desço o caralho em ambos.
Fica minha indignação“.

Aos que não viram, desfrutem ou não:

Foi recebido em nota pela equipe de organizadores que o programa foi banido do evento.
Com um público com mais de 100 mil fãs de cultura pop em SP, a CCXP nos trouxe notícias, fotos e mais alegria ao nosso coração nerd e isso felizmente não será apagado! 😀