O mercado de animes em home vídeo no Brasil – parte 2

O mercado de animes em home vídeo no Brasil – parte 2

Assim como Cavaleiros, como abordado no post anterior, a Playarte soube apostar na nostalgia e, mais uma vez, acertou. O segundo anime oferecido pela distribuidora, lá em 2006, foi “Yu Yu Hakusho”, que por sinal, foi a grande audiência da Manchete depois do término das aventuras de Seiya e seus amigos. Mas já naquela época, a distribuidora já dava mostras do que viria pela frente.
A primeira caixa – com cinco discos – surpreendeu pelo capricho. Todos os cases possuem arte interna, e foram colocados dentro de um box feito de papelão grosso, com o logo da série em alto relevo. Além disso, cards com os personagens davam ainda mais valor ao produto. Porém, como nem tudo são flores, os discos possuíam, nos primeiros episódios, pequenos trechos censurados, como o tradicional dedo do meio de Yusuke ou a suástica na testa do ninja Kazemaru, durante o torneio da Genkai. Mesmo assim, nada que tenha causado grande polêmica.
Aos poucos, porém, o nível foi caindo. Dos cinco discos do primeiro box, baixou para quatro no seguinte e três nos demais. Os cards, presentes nas primeiras edições, sumiram. O preço, porém, continuou alto, até o momento em que os fãs começaram a temer pelo futuro da série.  Depois da quarta caixa, a Playarte ficou mais de um ano sem lançar nada, até que em 2008, completou o lançamento, para o alívio geral.
A necessidade de lucrar, porém, falou mais alto. No meio do caminho, a Playarte, que chegou a colocar seis episódios por disco, baixou esse número para três. Com isso, foram necessários 30 discos para lançar os 112 capítulos. Como comparação, a distribuidora precisou de 21 para os 114 episódios de “Os Cavaleiros do Zodíaco”.
Para piorar, quem comprou, comprou. Quem não comprou… E não espere uma reposição. O jeito é garimpar em vários sites e no Mercado Livre, coisa que eu pretendo fazer, já que não quero ficar sem uma cópia original do meu anime favorito na coleção.

Levando em consideração o mercado atual, as chances de vermos Yusuke de volta ao home vídeo brasileiro são quase nulas. E pensar que tanto no Japão quanto nos Estados Unidos, “Yu Yu Hakusho” está ali, completinho em blu-ray. A nós resta apostar em alguma edição sem o nosso idioma ou chupar o dedo!

Confira também as outras partes deste especial aqui Parte 1 ou mais lá na querida Estante! ;D