Crítica | Os Incríveis 2

  1. Critica escrita por: Felipe Guerra Conte

A animação de Os Incríveis fez um grande sucesso em 2004 e conquistou logo uma legião de fãs ao redor do mundo, uma animação simples, mas com uma boa história, divertida e com personagens cativantes. Uma continuação era dada como certa na época, uma sequência quase imediata, mas não foi bem assim que as coisas aconteceram. Passou anos e nada do segundo longa chegar aos cinemas, até que finalmente, em 2008, 13 anos depois Os Incríveis 2 chegaram nas telonas.

 

O filme começa imediatamente com os acontecimentos do primeiro filme e temos a sequência inicial de ação com a família Pêra tentando capturar O Escavador. Vários focos de destruição são causados na cidade durante a batalha e os super-heróis são responsabilizados pelos danos, uma vez que eles são proibidos de agir, e acabam sendo levados, tomando asila um novo aviso do governo. Tal atitude revolta a todos, especialmente Beto que não aceita a situação de ter que abandonar o que ele mais gosta de fazer, mas acaba por aceitar e tentar voltar a levar uma vida normal, só que isso muda quando Gelado recebe uma ligação.

Uma dupla de empresários multimilionários contata Gelado para uma reunião com ele, com a Mulher-Elástica e o Sr. Incrível. Uma ideia surge pela dupla de empresários: melhorar a reputação dos super-heróis, para isso os heróis terão que infringir novamente as leis e atuar na ilegalidade. A mulher-elástica é a escolhida para a missão inicial de recuperar a moral dos super-heróis e forçar a aceitação do governo, legalizando-os novamente, enquanto Beto terá que cuidar de Flecha, Violeta e do bebê Zezé.

A trama de Os Incríveis 2 coloca a Mulher-Elástica em maior destaque dessa vez, mostrando a preocupação da personagem longe da sua família e tentando cumprir a sua missão como heroína. A inversão de papéis é bem trabalhada e interessante, colocando o Sr. Incrível mais no papel de pai e menos no papel de herói. Tendo que lidar com responsabilidades do cotidiano, como problemas amorosos de Violeta, com a lição de casa de Flecha e tentando cuidar de Zezé e controlar os diversos poderes recém descobertos do bebê. A narrativa é interessante e demonstra um Beto desesperado e cansado como dono de casa, mostrando que é muito difícil cuidar de uma família assim como é a de salvar o mundo.

O filme mescla bem com as sequências de ação e cenas de humor, o que torna um filme completamente divertido. A montagem ajuda bem com essa mistura, fazendo com que o espectador fique interessado o tempo inteiro. Os momentos engraçados de Os Incríveis 2 é muito por conta de Zezé, que começa a descobrir os seus poderes, causando confusões para Beto lidar.

O tempo de tela para os personagens está bem equilibrando, alterando muito bem com as situações distintas de cada um, com destaques para Helena e Beto nas suas novas funções, levando momentos engraçados, tensos, e até emocionantes. Edna Moda aparece novamente e continua engraçadíssima, inclusive a cena em que ela aparece é provavelmente a que o público irá mais gostar no quesito de humor, só é uma pena a personagem não ter a importância que teve anteriormente, acabando por não ser aproveitada como deveria. O vilão da história é o misterioso Hipnotizador, que resolver agir com seu poder de controlar as pessoas só delas olharem para a TV quando ele usa suas táticas hipnóticas. Um personagem com motivações boas e com um plano quase perfeito.

O longa animado da Disney/Pixar impressiona pela qualidade de animação, que está ainda mais exuberante. A trilha sonora continua perfeita e Brad Bird faz um ótimo trabalho na direção. Os dubladores brasileiros mandam muito bem novamente, com destaque para Luiz Feier Motta, que entrega uma nova voz para o Sr. Incrível. As participações especiais na dublagem também devem ser mencionadas, principalmente a do apresentador Raul Gil, que fala um dos seus bordões em determinado momento do filme e arranca risadas do público brasileiro.

A única coisa que deixa um pouco a desejar é o roteiro da animação, que peca na parte de não inovar, com uma estrutura parecida com seu antecessor e que acaba se tornando previsível durante o filme.

Os Incríveis 2 cumpre o seu papel e não decepciona, satisfazendo os fãs que aguardaram longos 13 anos para assistir essa sequência, e conquistará novos fãs no caminho. Um filme leve, com temas cotidianos interessantes, com bastante cenas de ação e momentos cômicos. Um filme divertido para toda a família.

 

Confira o Trailer:

Os Incríveis 2 estreia dia 28 de junho nos cinemas brasileiros.